Home > Séries

O Estado das Áreas Protegidas na Amazônia Brasileira Volume 1: Ameaças e Pressões às Áreas Protegidas

O sistema de áreas protegidas (AP), que no Brasil incluem as terras indígenas (TI) e as unidades de conservação (UC), representa uma das principais estratégias de conservação dos recursos naturais e de garantia do modo de vida de povos indígenas e comunidades tradicionais. Na Amazônia Brasileira são 764 AP, sendo 387 TI e 377 UC, que juntas ocupam aproximadamente 50% do território Amazônico Brasileiro e abrigam centenas de etnias indígenas e comunidades tradicionais e uma biodiversidade ainda pouco estudada. Apesar do seu importante papel para a proteção dos recursos naturais e dos serviços ecossistêmicos, essas áreas estão sendo alvo de ameaças e pressões que comprometem esses povos e os recursos naturais. Neste primeiro volume apresentamos uma coletânea das principais ameaças e pressões que têm afetado as AP da região gerando um ranking das mais ameaçadas, apontando uma série de recomendações para políticas públicas com o intuito de reduzir e mitigar a pressão sobre as mesmas. Nessa série apresentamos as ameaças e pressões sofridas pelas AP nos temas relacionados ao desmatamento, estradas não oficiais, CAR, exploração madeireira, fogo, área de afetação por grandes obras de infraestrutura, mineração por garimpos e clima. Ao final, reunimos as informações e avaliamos quais são as TI e UC mais ameaçadas, de forma a direcionar os esforços para reduzir e mitigar os impactos sobre essas áreas. O objetivo é gerar informações estratégicas para os gestores e instituições atuantes nessas áreas.

Organizado(s): IPAM,IMAZON,ISA,WHRC